Botas Texanas em Alto Paraná / Paraná

Botas Texanas em Alto Paraná / Paraná

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Alto Paraná - Paraná?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Alto Paraná!



Nós da 7MBoots sabemos que Alto Paraná - Paraná  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Alto Paraná, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Alto Paraná Paraná:

Gentílico: alto-paranaense

Histórico

Alto Paraná
Paraná - PR

Histórico

A cidade de Alto Paraná foi fundada pela Imobiliária Ypiranga, de Boralli & Held, que na década de 1940 adquiriram áreas de terra desta Companhia, implantando em agosto de 1948, o marco fundamental.
Em 26 de setembro de 1948, chegaram a Alto Paraná os primeiros colonos vindos principalmente do Sul. Os Estados que mais contribuíram para a colonização foram: Santa Catarina e Rio Grande do Sul com elevado contingente humano, haja vista que a cidade já nasceu com as características das cidades gaúchas e catarinenses.
Famílias numerosas vieram com o propósito de se radicarem aqui definitivamente. Paulistas, mineiro, baianos e nordestinos que já haviam adquirido experiência com a colonização do Norte do Paraná, também se incorporaram à faina e aderiram à nova cidade.
Do sul do Paraná, nos chegou um pioneiro especial, André Kniapchi, veio com familiares em uma carroça típica polonesa com cavalos atrelados. Viveu entre nós e deu sua contribuição ao nosso progresso.
A Imobiliária Ypiranga providenciou toda infra-estrutura necessária, como a construção de ruas e praças, demarcações, poços semi-artesianos com água farta, um hospital, um hotel, igreja católica, cemitério, campo de aviação e outros serviços essenciais à comunidade.
O que alimentou a cidade nascente foi a indústria madeireira, chegando a possuir no início até 36 serrarias de todos os portes. O comércio também teve bom desenvolvimento, com instalação de máquinas de benefício de café, arroz e moinhos de fubá.
Com o desenvolvimento da lavoura cafeeira, a cidade cada vez mais progredia. Alto Paraná estaria destinada a ser uma cidade pólo da região e sua população de bom nível cultural. Para isso é que se lutava. Mas fatores exclusivamente regionais, estruturais e de comunicação relegaram a cidade a segundo plano, fazendo Nova Esperança (ex Capelinha) uma cidade pólo, e Paranavaí outra cidade pólo.
Não faltou por parte da Imobiliária Ypiranga, nem de autoridades políticas os esforços necessários. Os fatores foram de convergência. As geadas periódicas de 1955/1975 e outras menores contribuíram para desestimular os lavradores de café.
Os primeiros pioneiros, que já haviam enriquecido no comércio, na lavoura e na compra e venda de cereais, se transferiram para centros maiores como Maringá, Paranavaí e Curitiba.
O desgaste das lavouras cafeeiras levou o Prefeito, à época, a firmar convênio com a ACARPA e construir um viveiro de mudas de café para a renovação da lavoura.
Com o advento do nematóide, doença que afeta as raízes das plantas, principalmente do cafeeiro, centenas de milhares de lavouras, foram dizimadas e erradicadas, e essas cidades passaram por um processo de esvaziamento populacional com a migração para os grandes centros e outros Estados, como Mato Grosso e Rondônia.
Alto Paraná começa a renascer para o campo acreditando na sericicultura, com uma política bem direcionada no setor pelo então Prefeito, elevando o município a 2º produtor na região. Fatores internacionais derrubam o preço da seda e o setor se vê em decadência.
A opção foi para a pecuária, a cana-de-açúcar e o plantio de laranjais. Os que ainda resistiam aguardavam melhoras futuras. É na pequena indústria que o Prefeito, à época, depositava esperança de sobrevivência, inaugurando um curtume com maquinários de última geração, em busca dos primeiros passos em direção ao futuro.
Outro produto agrícola que teve sua fase de desenvolvimento foi a mandioca com a instalação de cinco farinheiras, que deram trabalho braçal aos chamados bóias-frias. Porém, o preço do produto oscila muito no mercado, e não garante a estabilidade necessária para o seu cultivo.

Gentílico:

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Alto Paraná, pela Lei Estadual nº 790, de 14/11/1951, no Município de Nova Esperança.
A criação do município foi estabelecida pela Lei Estadual nº 1.190 de 19/08/1953, sendo instalado em 5 de maio de 1954, desmembrado do município de Nova Esperança.
Pela Lei Municipal nº 37, de 14/12/1955, foram criados os distritos de Maristela e Sumaré, ex-povoados.
Pela Lei Municipal nº 77, de 03/04/1958 foi criado o distrito de Santa Maria, ex-povoado.
Em divisão territorial datada de 01/07/1960, o Município foi constituído por quatro distritos: Alto Paraná, Maristela, Santa Maria e Sumaré.
A Lei Estadual nº 4.717, de 21/05/1963, transferiu o Distrito de Sumaré do Município de Alto Paraná para o Município de Paranavaí.
Em divisão territorial datada de 31/07/1963, o município é constituído por três distritos: Alto Paraná, Maristela e Santa Maria.

Separamos alguns produtos para você