Botas Texanas em Afogados da Ingazeira / Pernambuco

Botas Texanas em Afogados da Ingazeira / Pernambuco

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Afogados da Ingazeira - Pernambuco?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Afogados da Ingazeira!



Nós da 7MBoots sabemos que Afogados da Ingazeira - Pernambuco  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Afogados da Ingazeira, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Afogados da Ingazeira Pernambuco:

Gentílico: afogadense

Histórico

Afogados da Ingazeira Pernambuco - PE

Histórico
A área territorial do município de Afogados da Ingazeira pertencia a Data de Dois Riachos e de Santiago, sendo seu primeiro proprietário o Sr Eusébio da Gama, e que foi adquirida da Casa da Torre de Garcia D'avila, na Baia de São Salvador, o território onde se localiza a sede municipal, era uma fazenda de criação de gado bovino, localizada à margem esquerda do Rio Pajeu, e era de propriedade do Coronel Manoel Francisco da Silva.
Como a sede da fazenda estava localizada à margem do Rio Pajeu, e existia uma capela sob a invocação do Senhor Bom Jesus dos Remédios, atual padroeiro do município, a localidade era conhecida por "Passagem da Barra", cuja a denominação foi motivada por um sítio denominado Barra, localizado na outra margem do Rio Pajeu. Com o crescimento da sede da fazenda, havia uma vez por mês, celebração religiosa, realizada pelo então padre José Antonio Ibiapina, que vinha da vila de Baixa Verde (Triunfo), com destino a cidade de Ingazeira. Numa dessas visitas pastorais, no último sábado do mês, o padre Ibiapina realizou um casamento de uns noivos provenientes do sítio Dois Riachos, os quais, quando atravessavam o referido Rio Pajeu, que estava num período de cheia, pereceram afogados no local. Isto ocorreu por volta do ano 1840, quando o local passou a ser conhecido por "Passagem dos Afogados".
Em virtude da Lei Provincial nº 1403 de 12 de maio de 1879, a "Passagem de Afogados" foi denominada simplesmente de "Vila de Afogados", a qual posteriormente foi designada popularmente com "Afogados da Ingazeira" por motivo de pertencer administrativamente ao município de Ingazeira, como era costume na época, acrescer o nome nas localidades do município a que pertenciam.
O distrito foi criado por força da Lei Provincial nº 1403, de 12 de maio de 1879 e o município em 1º de julho de 1909, pela Lei estadual nº 991.
Na ocasião o município era composto dos distritos de: Afogados da Ingazeira (sede), Espírito Santo (atual Tabira), Ingazeira e Varas (atual Jabitacá). A partir de 1933, ficou assim formado: Afogados da Ingazeira, Macacos (atual Iguaraci), Varas (atual Jabitacá), Bom Jesus (atual Taparetama), Jangada (atual Solidão) e Tabira. Atualmente o município é distrito único.
Gentílico: afogadense

Formação Administrativa:
O distrito foi criado por força da Lei Provincial nº 1403, de 12 de maio de 1879 e o município em 1º de julho dde 1909, pela Lei estadual nº 991.

Formação Judiciária:
O Termo foi criado pela Lei Provincial de nº 1260, de 26 de maio de 1877, com sede na então cidade de Ingazeira e a Comarca em 31 de março de 1938, pela Lei Estadual nº 92.

Formação Religioosa:
A Paróquia que era localizada na então cidade de Ingazeira, que foi rebaixada a condição de vila em 1909, foi transferida para este município em 21 de novembro de 1879, sendo seu primeiro vigário o padre João Vasco Cabral de Algornez e o coadjutor o padre Pedro de Souza Pereira.
A diocese de Afogados da Ingazeira, foi criada em 02 de julho de 1956, pela Bula Papal "Qui Volente Deo" e foi instalada no dia 19 de maio de 1957, sendo o seu primeiro Bispo Dom João José da Mota e Albuquerque.

Localização Municipal:
O município está localizado na Macroregião do Sertão Pernambucano e na Microregião do Pajeu, com uma área territorial de 384,4 Km2, limitando-se ao Norte com Solidão, ao Sul com Carnaíba, ao Leste com Tabira e Iguaraci, ao Oeste com Carnaíba.
A sede Municipal está a 525m de altitude em relação ao nível do Mar, tem sua posição geográfica determinada pelo paralelo de -7º45'03.65 da latitude E -37º38'20,4 de longitude.
O clima é semiárido quente, com temperaturas variando entre 20ºC e 36ºC.
Algumas Datas Históricas:
A Lei Provincial nº 295, de 05 de maio de 1852, criou o município de Ingazeira, com território desmembrado do município de Flores, e foi instalado em 07 de janeiro de 1853. O distrito de Afogados foi Criado por força da Lei 1403 de 12 de maio de 1879, o município foi criado por força da Lei Estadual nº 991 de 1º de julho de 1909 e Ingazeira passoa a fazer parte integrante do atual município, por força da Lei Estadual nº 418 de 31 de dezembro de 1948, perdeu os distritos de Tabira, Solidão, Ingazeira e Tuparetama.

Separamos alguns produtos para você