Botas Texanas em Além Paraíba / Minas Gerais

Botas Texanas em Além Paraíba / Minas Gerais

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Além Paraíba - Minas Gerais?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Além Paraíba!



Nós da 7MBoots sabemos que Além Paraíba - Minas Gerais  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Além Paraíba, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Além Paraíba Minas Gerais:

Gentílico: além-paraíbano

Histórico

Além Paraíba
Minas Gerais - MG

Histórico

O TERRITÓRIO em que hoje se ergue o Município de Além Paraíba foi, primitivamente, habitado pelos índios Puris, Cropós e Croatos. A colonização foi dificultada pela extensa mata e por ter sido o terreno interdito à exploração - Áreas Proibidas - meio de coibir o contrabando de ouro das "minas gerais". Estas rotas eram usadas por contrabandistas para desviarem da fiscalização dos Registros ? Postos de arrecadação ? existentes na via oficial, o Caminho Novo (integrantes da Estrada Real), que passava a poucas léguas da região.
Algumas trilhas cruzavam os territórios atualmente ocupados pelos municípios de Além Paraíba, Santo Antônio do Aventureiro , Estrela Dalva, Pirapetinga e Volta Grande. Entre os usuários destas variantes ilegais merece destaque Manoel Henriques ? cognominado o ?Mão de Luva? - chefe de um grupo que garimpava ouro, sem a permissão da Coroa, nos vizinhos Sertões de Macacu das Áreas Proibidas, localizados na Serra Fluminense, à qual tinha acesso atravessando o então caudaloso Rio Paraíba.
Em 1784, o Governador de Minas, Dom Luiz da Cunha Menezes, mandou um Regimento para fazer um minucioso inventário geográfico da região, avaliando o potencial de minerais preciosos; os rios; as montanhas e caminhos existentes; o número de povoações e de habitantes; além de abrir novas estradas e criar Novos Registros, Rondas e Patrulhas, etc. O comandante da missão era o Sargento-mor Pedro Afonso Galvão de São Martinho, tendo como responsável técnico o perito Alferes Joaquim José da Silva Xavier ? o Tiradentes. O Regimento construiu os Registros de Porto do Cunha, Louriçal e Ericeia, ao longo da estrada que construíram às margens do Rio Paraíba do Sul em direção ao Registro de Paraíbuna e ao Porto de Menezes ? localizados nas proximidades das atuais Matias Barbosa e Juiz de Fora. O nome Porto do Cunha foi uma homenagem do Sargento-mor ao Governador mineiro. Este porto deu origem a um dos núcleos que formaria a cidade de São José d!Além Parahyba.
As correntes migratórias, provocadas pelo fim do Ciclo do Ouro, em meados do século XIX, visavam a exploração da lavoura e ao estabelecimento de relações comerciais entre o interior e os núcleos urbanos mais próximos ao litoral.
Porto do Cunha, hoje centro comercial da cidade, constituía ponto básico para o transporte de pessoas e mercadorias entre as margens mineira e fluminense do rio Paraíba do Sul.
Por volta de 1818, instalou-se em Porto Novo do Cunha o padre Miguel Antônio de Paiva, construindo a primeira capela, onde se formou o núcleo de habitações que viria a constituir a Cidade de Além Paraiba.
A chegada da Estrada de Ferro Central do Brasil e a da Estrada de Ferro Leopoldina deram novo impulso ao núcleo, criando empregos e intensificando as relações comerciais.
Em 1890, a linha de bondes, unindo Porto Novo a São José e servindo, também, a Vila Laroca ( ex-Limoeiro), colocou Além Paraiba entre as primeiras cidades brasileiras a utilizar esse meio de transporte.
A partir do início do século XX, a economia municipal apoiou-se, cada vez mais, no desenvolvimento da indústria, o que contribuiu para ampliar o comércio local.

Gentílico: além-paraibano

Formação administrativa

Distrito criado com a denominação de São José d´Além Paraíba, pelo decreto de 14-07-1832 e pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891.
Elevado à categoria de vila com a denominação de São José d'Além Paraíba, pela lei provincial nº 2.678, de 30-11-1880, desmembradas dos municípios de Mar de Espanha e Leopoldina. Constituído de 2 distritos: São José d`Além Paraíba e Pirapetinga, desmembrado de Leopoldina. Instalada em 22-01-1882.
Pelo decreto lei provincial nº 2988, de 14-10-1882 3 3387, de 10-07-1886 e pela lei estadual nº 2 , de 14-09-1891, é criado o distrito de São Sebastião da Estrela (ex-São Sebastião do Maia) e anexado a vila de São José d`Além Paraíba.
Elevado à condição de cidade com a denominação de São José d´Além Paraíba, pela lei provincial nº 3.100, de 28-09-1883.
Pela lei provincial nº 3230, de 19-10-1883, e pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891, São José d`Além Paraíba adquiriu do município de Leopoldina o distrito de Angustura (ex-Madre de Deus do Angu) teve sua denominação alterada, pela esta mesma lei supracitada.
Pelo decreto estadual nº 55, de 06-05-1890, e pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Espírito Santo da Água Limpa e anexado ao município de São José d´Além Paraíba.
Pelo decreto estadual 177, de 30-08-1890, e pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de São Luís e anexado ao município de São José d`Além Paraíba.
Pelo decreto estadual nº 404, de 05-03-1891, e pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Volta Grande e anexado ao município de São José d´Além Paraíba.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 7 distritos: São José d'Além Paraíba, Água Limpa (ex-Espírito Santo da Água Limpa), Angustura ex-Madre de Deus do Angu, Pirapetinga, São Luís, São Sebastião da Estrela e Volta Grande.
Pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923, o município de São José d´Além Paraíba passou a chamar-se Além Paraíba o distrito de Água Limpa a denominar-se Água Viva, Pirapetinga tomou a denominação de Santana de Pirapetinga
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município já denominado Além Paraíba e constituído de 7 distritos: Além Paraíba, Água Viva (ex-Água Limpa) Angustura, Santana do Pirapetinga (ex-Pirapetinga), São Luís, São Sebastião da Estrela e Volta Grande.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 .
Pelo decreto-lei nº 148, de 17-12-1938, desmembra do município de Além Paraíba os distritos de Santana de Pirapetinga. Elevado à categoria de município com a denominação de Santana. Pela mesma lei supracitada, desmembra do município de Além Paraíba os distritos Volta Grande, Água Viva, Estrela ex-São Sebastião da Estrela e São Luís, para formar o novo município de Volta Grande. E, ainda Além Paraíba adquiriu do município de Mar de Espanha o distrito de Aventureiro.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Além Paraíba, Angustura e Aventureiro.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Além Paraíba o distrito de Aventureiro. Elevado à categoria de município coma denominação de Santo Antônio do Aventureiro.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, município é constituído de 2 distritos: Além Paraíba e Angustura.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal
São José d`Além Paraíba para simplesmente Além Paraíba alterado, pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923.

Separamos alguns produtos para você