Aproveite o frete grátis

Botas Texanas em Centenário do Sul / Paraná

Botas Texanas em Centenário do Sul / Paraná

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Centenário do Sul - Paraná?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Centenário do Sul!



Nós da 7MBoots sabemos que Centenário do Sul - Paraná  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Centenário do Sul, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Centenário do Sul Paraná:

Gentílico: centenariense

Histórico

Centenário do Sul
Paraná - PR

Histórico

A formação do povoado teve início entre os anos de 1943 e 1944.
Os primeiros colonizadores que aqui se estabeleceram vinham em busca da riqueza, em especial, de transações imobiliárias, agrícolas e comerciais. Entre os primeiros povoadores podem ser citados Pio Esteves Martins, que chegou em 1945 e construiu o primeiro rancho. No dia 20 de agosto de 1945, foi efetuada a demarcação de lotes urbanos e rurais pelo engenheiro Casimiro Leão, com a ajuda do agrimensor Margarido.
A terra fértil atraiu grande número de homens de negócios, fazendeiros e agricultores que iniciaram o progresso e o desenvolvimento. Destacam-se, entre outros, João de Carlos, João Ferreira dos Anjos, José Climácio da Silva, Benedito Anacleto Resende, Pedro Gonçalves da Silva, Horácio P. da Silva. No ano de 1947, entrou em funcionamento a primeira serraria administrada por Caetano Belenda, a qual impulsionou grande desenvolvimento a esta localidade.
Em 10 de outubro 1947, Centenário do Sul foi elevada a Distrito Administrativo através da Lei Estadual nº 02, em virtude da eleição de Jaguapitã a Município.
A primeira escola foi construída em 1948, tendo como professoras as senhoras Maria Guimarães da Cruz e Olívia Esteves Martins.
Em 1949, Centenário do Sul, já contava com um campo de pouso para aviões de pequeno porte.
Entre os anos de 1950 e 1952 a energia elétrica passou a chegar no Distrito através de um gerador instalado na serraria do Sr. Manuel de Freitas.
O primeiro vigário foi Frei Francisco, que chegou em 1951.
A rápida transformação de simples povoado a distrito dos mais populosos e promissores, fez com que fosse elevado a município no dia 14 de novembro de 1951.
A instalação do município coincidiu com a abertura de grandes fazendas.
Dos primeiros comércios devem ser lembrados a Pensão Mineira e Hotel Minas Gerais, do Sr.Nicésio Ferreira Martins; Pensão e Hotel Central, do Sr. Anacleto de Almeida; No comércio varejista destacam-se a Casa de Calçados Nossa Senhora Aparecida, do Sr. Lodomiro Nogueira; a Casa Sul América, do Sr. Mizael Gomes da Silva; Casa Ruela; Bazar Que Me Veste; Bar Paulista, de Natal Coreza; Salão do João Jaca, de João Natal e Manoel Gobeti; Escritório Bandeirantes, de Deodato de Oliveira e Antônio Rodrigues Oliveira; a Pensão do Sargento Carlos Martins Costa, Serraria Regência, de José Antunes; a Casa Verde, Casa das Fábricas entre muitas outras de grande valor prestativo à comunidade.
Outras pessoas participaram do desenvolvimento do município, Américo Coelho (funcionário municipal), Domiciano Garcia Rosa (agricultor), Alcides Borges do Amaral, Agripino Braz (comerciante), José Hesdorf (gerente da Serraria Regente), Cândido Lopes (primeiro relojoeiro que ensinou seu ofício a Francisco Alves de Oliveira).

Gentílico: centenariano

Formação Administrativa

Pela Lei Estadual n° 2 de 11 de outubro de 1947, foi criado o Distrito Administrativo de Centenário do Sul, no Município de Jaguapitã.
Pela Lei Estadual n° 790 de 14 de novembro de 1951, foi criado os limites do Município de Centenário do Sul.
A Lei Estadual n° 1.542 de 14 de dezembro de 1953, criou o Distrito Judiciário de Vila Progresso, em Centenário do Sul, em 14 de dezembro de 1952, o Termo Posse Prefeito.
A Lei Estadual n° 4.338 de 25 de janeiro de 1961, criou o Município de Vila Progresso, desmembrado de Centenário do Sul.
A Lei Estadual n° 4.390 de 10 de julho de 1961, extingue o Município de Vila Progresso.

Separamos alguns produtos para você