Aproveite o frete grátis

Botas Texanas em Couto de Magalhães de Minas / Minas Gerais

Botas Texanas em Couto de Magalhães de Minas / Minas Gerais

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Couto de Magalhães de Minas - Minas Gerais?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Couto de Magalhães de Minas!



Nós da 7MBoots sabemos que Couto de Magalhães de Minas - Minas Gerais  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Couto de Magalhães de Minas, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Couto de Magalhães de Minas Minas Gerais:

Gentílico: couto-magalhense

Histórico

PRIMITIVOS HABITANTES: O início do povoamento de Couto de Magalhães de Minas ou Rio Manso (Primeiro nome dado à povoação), teve origem como os demais povoados que surgiram em decorrrência da influência das descobertas do ouro e diamante no "Tijuco", notadamente este que se achava dentro da área de demarcação do "Distrito Diamantino", ato imposto no Tijuco pela Real Corôa, que criou um regulamento que controlava os atos da população sob seus vários aspéctos, na área demarcada. Joaquim Felício dos Santos, cita em seu livro Memórias do Distrito Diamantina que "houve processo contra pessoas de Rio Manso, suspeitas e suficientes indícios de umas extraírem e outras comprarem diamantes" que era até então, proibido por aquele regulamento. Antes, porém, quando a mineração e o comércio do diamante ainda eram livres, houve a penetração de aventureiros - garimpeiros - nestas paragens, em busco do ouro e do diamante, iniciando assim o seu povoamento em 1.725, por Sebastião Leme do Prado, considerado o seu fundador. Acentaram acampamento próximo das margens de um "Rio de águas mansas, que corriam serenamente" e por isso recebeu o nome de Rio Manso, dando o mesmo nome ao núcleo da povoação que surgia. A sua localização era estratégica e propícia ao comércio decorrente das tropas (único transporte de carga utilizado na época) tendo passagem obrigatória por ali, na estrada de ligação entre outras regiões que contribuíam também para o comércio de ouro e diamante daqueles que trafegavam por esta localidade. Apresentou o seu desenvolvimento, confirmado também por Joaquim Felício dos Santos, no seu livro Memórias do Distrito Diamantino que "em 1.734, já floresciam importantes povoações" dentre as citadas, "Rio Manso", vindo mais tarde passar à categoria de Vila.
ORIGEM DO TOPÔNIMO: Teve o primeiro nome "Rio Manso", proveniente do Rio de mesmo nome, que banha a cidade. Pelo Decreto Lei nº 148, de 17 de dezembro de 1.938, foi alterado o seu topônimo para COUTO DE MAGALHÃES DE MINAS, em homenagem ao ilustre político e escritor brasileiro, filho de Diamantina, município a que o distrito pertencia. Sendo elevado à categoria de cidade pela Lei nº 2.764, de 30 de dezembro de 1.962, e instalado em 02 de março de 1.963, conservando o mesmo nome, dando aos seus habitantes o gentílico - coutenses - comemorando o aniversário da cidade em 02 de março.
OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO E FATORES DETERMINANTES DO MESMO: Deste fato pouco se sabe. O ouro e o diamante foram os responsáveis pelo elemento civilizado naquelas terras que eram ainda inexploradas. Ao lado da mineração, como em todas as povoações que floreciam naquela época, existiam os que dedicavam somente ao cultivo da terra que era fértil, tomando a si o encargo de rete-los no território.
EMANCIPAÇÃO: Pela Lei nº 02, de 14 de setembro de 1891, foi elevado à categoria de Vila e pela Lei nº 2.764, de 30 de dezembro de 1.962, passou à categoria de município, sendo instalado em 02 de março de 1.963.

Separamos alguns produtos para você