Aproveite o frete grátis

Botas Texanas em Dueré / Tocantins

Botas Texanas em Dueré / Tocantins

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Dueré - Tocantins?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Dueré!



Nós da 7MBoots sabemos que Dueré - Tocantins  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Dueré, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Dueré Tocantins:

Gentílico: duerense

Histórico

Dueré
Tocantins - TO

Histórico

Em 1948, Benedito Leopoldino da Fonseca, conhecido por Tenente Fonseca, Constâncio Rodrigues de Barros e Hermínio Gomes de Almeida, partiram em lombo de animais, do Distrito de Chapada (Cristalandia) rumo ao sul, a procura de jazidas de cristais de rocha e chegaram ao local de origem do município em que, até a década de 1940, era habitado por índios avá-canoeiros, popularmente chamados de caras-pretas. Caras-pretas em decorrência de miscigenação havida pela adoção de filhos de escravos negros abondonados nas aldeias indígenas.
Nas proximidades também habitavam os xavantes, os carajás e os javaés. Os avá-canoeiros eram arredios e provocaram muitas lutas contra garimpeiros e os primeiros fazendeiros.
Os índios das outras etnias, em princípio não tão amigáveis, passaram a manter uma convivência pacífica, até porque era muito grande o número de garimpeiros. Contudo, não aderiam aos trabalhos dos desbravadores e vinham ao povoado apenas para fazer compras.
Depois vieram os sargentos Acilon, Benjamim Figueredo, Emílio Figueredo, Francisco Veras Figueredo, João Castro, Joaquim Pereira de Carvalho, Juarez Moreira e Olímpio José Limeira, que descobriram novas jazidas e abriram os garimpos denominados Fio Azul e Monchão do Simeão, cujo trabalho de exploração atraiu muitas pessoas para o local dando origem a um povoado.

Gentílico: duerense

Formação Administrativa

Em 1953, o povoado foi elevado à categoria de distrito com o nome de Dueré.
Em 14 de novembro de 1958, foi tranformado no município de Dueré. Instalado em 29 de janeiro de 1959.

Separamos alguns produtos para você