Aproveite o frete grátis

Botas Texanas em Monte do Carmo / Tocantins

Botas Texanas em Monte do Carmo / Tocantins

Buscando botas texanas femininas e masculinas em Monte do Carmo - Tocantins?

Acabou de encontrar! Aooo brutos e brutas de Monte do Carmo!



Nós da 7MBoots sabemos que Monte do Carmo - Tocantins  é repleta de gente bonita e alegre, eventos sertanejos, e por isso, gostaríamos de oferecer a vocês aquela dica de amigo do peito.

Vocês sabiam que um calçado confortável pode diminuir o estresse corporal, agregar bem-estar e até mesmo, melhorar o seu humor?

Pois é, ter comodidade nos pés faz toda a diferença. E quando todo o conforto se une com beleza, design e elegância indescritível?

Não é maravilhoso? Com as texanas da 7MBoots, isso é possível!

Quem já conhece nossos produtos sabe de toda a qualidade e durabilidade de cada um deles, e quem não conhece, precisa conhecer, afinal, só a 7MBoots oferece uma variedade incrível de botas texanas masculinas, femininas e infantis que agradam a todos os gostos e não decepcionam nos quesitos resistência e durabilidade.

No site da 7MBoots, você cowboy ou cowgirl, encontra botas texanas de bico quadrado, de bico redondo, além de modelos escamados, fabricados a partir de couro réplica de avestruz, com aplicações de bandeiras de países e muito mais!

Todos os nossos pares são fabricados em couro legítimo de maneira artesanal, para garantir a vocês a sensação de um calce perfeito, que proporciona flexibilidade única e bem-estar incomparável.

Corra já para o site e garanta a sua bota texana 7MBoots!

Nós garantimos uma entrega rápida e segura em Monte do Carmo, e em casos de trocas, não há motivos para preocupação, afinal, o nosso procedimento é bastante simples.

Escolha já a sua texana, e receba, na comodidade do seu lar, a sua mais nova companheira de aventuras.


Conheça um pouco mais sobre  Monte do Carmo Tocantins:

Gentílico: carmelito

Histórico

HISTÓRICO DE MONTE DO CARMO

A cidade de Monte do Carmo está situada no sopé da Serra do Carmo, entre a confluência dos ribeirões Água Suja e Sucuryu.

A povoação deve sua origem ao influxo das grandes minerações de ouro, era esta zona um "El Dorado", de fortuna exuberante para os exploradores, na maioria portugueses auxiliados pelo braço escravo.

A povoação foi fundada em 1741, por Manoel de Sousa Ferreira. O Arraial de Nossa Senhora do Monte do Carmo que alguns anos após o descobrimento se tornou um núcleo populoso, abrigava em seu seio entre outros elementos importantes o Padre José Faustino da Gama, que em outubro de 1805, vindo a falecer deixou em seu testamento algumas oitavas de ouro para ser construida próximo a sua residência uma capela com a invocação de Nossa Senhora das Mercês.

Em 1809, foi enviado ao norte da província o Ouvidor Dr. Joaquim Teotônio Segurado, por ordem do Príncipe Regente D. João VI, para incrementar na região a agricultura, pecuária e o tráfego fluvial nos rios Maranhão (hoje Tocantins) e Araguaia. Chegando ao arraial que fica afastado das margens do Tocantins, maravillha-se com a topografia da pequena povoação que era Porto Real (hoje Porto Nacional), chegando ao arraial doCarmo, consultou os habitantes para se transferirem para a nova povoação de Porto Real, mostrando as vantagens que poderiam ter instalando-se às margens de um rio navegável. Para maior incentivo determinou o Ouvidor Segurado que a deixa testamentária do Padre Gama fosse destinada a construçõa da Capela de Nossa Senhora das Mercês na nova povoação e não no velho arraial do Carmo. Tão logo se construiu a referida capela, importantes famílias do arraial se transferiram para Porto Real, entretanto assim em franca decadência o velho arraial.

Em 1835, foi criada a Freguesia de Porto Real, desmembrando assim a Freguesia do Carmo, que mais tarde foi anexada a de Porto Nacional, perdendo o velho arraial do Carmo a sua hegemonia.

Pela resolução nº 2 de 19/02/1895, o Intendente Benício Pinheiro de Santana, de Porto Nacional, criou o distrito de Justiça do Carmo. Em 1911, na divisão administrativa do Brasil, figurou como distrito de Porto Nacional, com a denominação de Carmo; em 1920, passou a denominar-se Monte do Carmo.

De 31/12/1936 à 13/12/1937, passou a denominar-se Nossa Senhor do Monte do Carmo.
Em 31/10/1938, por força do Decreto Lei Estadual nº 1.233, voltou a denominar-se Carmo. Em 31/12/1943, por Decreto Lei Estadual nº 8.305, foi mudada a denominação para "TRAIRUÇU', nome de origem indígena. O novo nome sempre foi repudiado pelos seus habitantes e por constantes apelos voltou a receber a denominação de Monte do Carmo, pela Lei Municipal nº 186, de 23 de julho de 1953 e finalmente pela Lei Estadual nº 4.708 de 23/10/1963, foi elevado a categoria de município com a denominação de Monte do Carmo, desmembrado do território do município de Porto Nacional, sendo sua em 1º de janeiro de 1964.

Dentre os vultos ilustre destacamos o Padre José Faustino da Gama, vigário da Freguesia que muito batalhou pela prosperidade do arraial, Padre José Lopes de Almeida de importante família local, vigário da Freguesia, Severiano Aires da Silva, Juiz, João Aires da Silva grande impulsionador do progresso do Arraial, José Pinto de Cerqueira, general do exercito brasileiro, Carolino Pereira da Silva, que serviu muitos anos como Juiz Distrital, Dona Alberonilha Aires Pereira, professora primária durante muitos anos.

O santo padroeiro é Nossa Senhora do Carmo, desde o início da formação do Arraial, sendo sua capela construida em 1802, tendo-se gasto na construção o valor correspondente a 1.450 oitavas de ouro doado pelos habitantes da localidade, sendo vigário naquela época o Padre Ignácio Ortiz de Camargo. A construção acima referida ficou a cargo de uma irmandade, fundada especialmente para gerir a capela, tendo como 1º Presidente o Sr. João Aires da Silva e Tesoureiro o Sr. José de Souza Ribeiro.

Os festejos são realizados no dia 16 de julho de cada ano com novenário, leilões, procissão; nos dias seguintes 17 e 18 respectivamente realizam-se os festejos do Divino Espírito Santo, cheios de tradições, antes, era concorridíssimos e a festa de Nossa Senhora do Rosário, que na época da escravidão era cognominada a festa dos negros ainda conservando o mesmo ritmo, dançam as congadas, o moçambique (tambor), estando hoje em dia bastante modificada, não possuindo o brilho de antes.

Os habitantes do município são chamados "CARMELITOS". O município de Monte do Carmo é termo da Comarca de Porto Nacioanal.
O primeiro prefeito foi o Sr. Durval do Rêgo Barros, nomeado peo Sr. Governador do Estado e demitido logo após a Revolução de 31 de março de 1964, sendo nomeado no mesmo ato o jovem Ademar Pereira da Silva. O primeiro Prefeito eleito foi Dona Raimunda da Silva Barros, tendo sido empossada em 1º de fevereiro de 1966. A Câmara Municipal composta por 7 vereadores.

Monte do Carmo, 16 de dezembro de 1982.

Separamos alguns produtos para você